sexta-feira, 8 de novembro de 2013

É o amor que existe em mim.

Ah como eu quero viver o amor do teu ser que um dia experimentei...
É um amor distante, mas muito presente;
Um amor lindo que sinto, muito lindo, mas eu ainda não o tenho mais perto;
É um amor forte, mas que nos torna sensíveis, simples e inocentes como crianças;
É um amor grande, mas que nos torna pequenos e desprovidos de desejos de grandeza;
É um amor de primavera, mas que está presente em todas as estações do ano;
É um amor atrevido, mas que sabe respeitar o coração amado;
Um amor que chora com a distância e uma possível separação pelas circunstâncias do destino, mesmo quando os corpos nunca estiveram juntos;
É um amor que traz paz em meio a tanta dor causada pela distância;
É um amor que encurta a distância e une dois corações em um só coração;
É um amor que dá esperança de ter novamente aquele encontro inesquecível;
Um amor que dá a certeza de nos pertencermos, mesmo quando as impossibilidades são reais;
É um amor que vivifica.
É o amor que existe em mim.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

O teu riso


Tira-me o pão, se quiseres,
tira-me o ar, mas não
me tires o teu riso.

Não me tires a rosa,
a lança que desfolhas,
a água que de súbito
brota da tua alegria,
a repentina onda
de prata que em ti nasce.

A minha luta é dura e regresso
com os olhos cansados
às vezes por ver
que a terra não muda,
mas ao entrar teu riso
sobe ao céu a procurar-me
e abre-me todas
as portas da vida.

Meu amor, nos momentos
mais escuros solta
o teu riso e se de súbito
vires que o meu sangue mancha
as pedras da rua,
ri, porque o teu riso
será para as minhas mãos
como uma espada fresca.

À beira do mar, no outono,
teu riso deve erguer
sua cascata de espuma,
e na primavera , amor,
quero teu riso como
a flor que esperava,
a flor azul, a rosa
da minha pátria sonora.

Ri-te da noite,
do dia, da lua,
ri-te das ruas
tortas da ilha,
ri-te deste grosseiro
rapaz que te ama,
mas quando abro
os olhos e os fecho,
quando meus passos vão,
quando voltam meus passos,
nega-me o pão, o ar,
a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso,
porque então morreria.

Pablo Neruda

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

Soneto de Fidelidade




De tudo ao meu amor serei atento
Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto
Que mesmo em face do maior encanto
Dele se encante mais meu pensamento.

Quero vivê-lo em cada vão momento
E em seu louvor hei de espalhar meu canto
E rir meu riso e derramar meu pranto
Ao seu pesar ou seu contentamento

E assim, quando mais tarde me procure
Quem sabe a morte, angústia de quem vive
Quem sabe a solidão, fim de quem ama

Eu possa me dizer do amor (que tive):
Que não seja imortal, posto que é chama
Mas que seja infinito enquanto dure.

Vinicius de Moraes


É, como é bom amar.. Como é bom poder sonhar.. idealizar..

Amando.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

APAIXONE-SE




Mesmo que seja um amor platônico, narcisista, ou um amor impossível!
Abster-se de amar é matar a si aos poucos é fazer pactos de amor com a infelicidade..!

É viver num mundo sem alegria.. sem biscoitos no café.. sem um sorriso de bom dia, sessão da tarde com filme chato, quem não ama não sabe o gosto da chuva, cinema, medo do pai, sanduíche de padaria ou drible no trabalho.

Apaixone-se!

Pois quem não ama segundo Drummond, não sabe o significado da flor catada no muro e entregue de repente; de poesia de Fernando Pessoa, Vinícius de Moraes ou Chico Buarque lida bem devagar; de gargalhada, quando fala junto ou descobre a meia rasgada; da ânsia enorme de viajar junto para a Escócia ou mesmo de metrô, bonde, nuvem, cavalo alado, tapete mágico ou foguete interplanetário...

Apaixone-se mesmo que seu amor more longe, do outro lado do mundo, em um planeta distante.

"[...]Ponha intenções de quermesse em seus olhos e beba licor de contos de fada. Ande como se o chão estivesse repleto de sons de flauta e do céu descesse uma névoa de borboletas, cada qual trazendo uma pérola falante a dizer frases sutis e palavras de galanteria. Se você não tem namorado é porque ainda não enlouqueceu aquele pouquinho necessário a fazer a vida parar e de repente parecer que faz sentido. Enlou-cresça.”

APAIXONE-SE!

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

A um alguém especial


Porque é vã a beleza por si só, não há significado em amar o belo e oco. A supremacia do bem querer é amar o que não se pode ver.. É amar o interior.. '' é um querer mais que bem querer [...] é estar preso por vontade'' como relata Camões.
Sim! Escolher FICAR quando se pode voar é a mais linda e perfeita Personificação DO QUE É AMAR!

Seus olhos, esse sorriso belo e largo - faz pouco caso do meu olhar.

Me encanta o som docemente produzido por sua boca. O tocar dos seus lábios falando em meu ouvido palavras curtas e poderosas!

Personificar este sentimento é querer entender o universo, é querer decifrar as cores da aurora no horizonte.

Estou feliz pois poderias encontrar outros ninhos, outros caminhos... Mas escolhestes ficar!

domingo, 11 de agosto de 2013

Pausa para uma homenagem

Não sabia como começar a escrever... Não queria ser também comum e redundante como se costuma nessas datas comemorativas.

Acredito que esse venha a ser um aniversário onde seu coração e sua mente estão em um provável ápice de felicidade..

Tudo vem dando tão certo não é?! É a resposta de sua luta e fé.

Fico feliz em ver seu sucesso constante. Já te disse uma vez e te falo novamente, você é um exemplo que eu sigo em silêncio e calmamente, pois assim aprendi com você!!

Te desejo toda felicidade do mundo, não temos uma proximidade real, mas o carinho de sangue que nos une fala mais alto.

Você é um guerreiro e eu te admiro em muitos aspectos!

Parabéns e felicidades mil!

sábado, 10 de agosto de 2013

Recebido por The Celly DuBois Diaries

Regras do Meme

- Coloque o link do blog de quem você ganhou a Tag;
= Depois escreva 7 coisas sobre você e abaixo responda as 7 perguntas;
- Crie 7 perguntas e indique para mais blogs;
- O minimo de blogs ou pessoas a taguear são 3. Você não é obrigado a mandar para 7 pessoas,ok;
= Avise as pessoas tagueadas, inclusive por comentários em seus respectivos blogs;


7 Sobre mim


1. Conhecidíssimo como a noite de Paris;
2. Quanto maior melhor(rsrs);

3. Beleza não é fundamental (Tamanho é! ;] );
4. Conheço o fundo do poço e o paraíso também;
5. Gosto de marrom, cinza, azul, preto, verde e vermelho;
6. Apesar de gostar de vermelho, não uso lingerie dessa cor(acho u-oh);
7. Matei um mosquito enquanto escrevia isso aqui.

7 Respostas

1. Música preferida?
Wait for you - Elliot Yamin
2. Livro preferido?
A culpa é das estrelas - John Green (seu lindo <3 font="">
3. Filme preferido?
Que difícil essa... Aihhh, fiquei aflito, mas vamos lah.. "Um amor para recordar".
4. Inverno ou verão?
Inverno, inverno, invernoooooooo! Sempre.
5. Dia ou noite?
Noite. Na verdade, noite de inverno. Puro amor!
6. Facebook ou Twitter?
Livros! Rs
7. Medo de?
Baratas voadoras, gafanhotos, palhaços...

7 Perguntas

1. Tamanho ou qualidade?
2. Afogar no fundo ou no raso?
3. Desistir quando não se vê possibilidades ou morrer tentando?
4. Amar loucamente ou viver intensamente?
5. Já se imaginou com alguém do mesmo sexo?
6. O que não pode faltar na sua festa?
7.O que não pode faltar na sua casa?

Indico para:

Sem indicações.

segunda-feira, 5 de agosto de 2013

O avesso dos ponteiros. Meu filho é gay! E agora?!


         Hoje em dia parece que discutir sobre a homossexualidade é algo que está em alta e que os meios de comunicação de massa querem aproveitar-se.
O que percebemos, porém, no dia-a-dia difere do mundo mágico criado pela televisão, principalmente quando o gay está dentro de minha casa! Aí aquela imagem engraçada e alegre (em inglês, gay) torna-se uma preocupação para os pais.
        A questão está justamente na imagem que se tem e nos conceitos criados sobre a homossexualidade. E os conceitos previamente fabricados sobre algo nada mais são do que chamamos de preconceito (pré-conceito).
        Os pais têm que quebrar a imagem de achar que um filho gay é um filho querendo ser mulher; de achar que têm um filho que quer usar roupas femininas; de achar que têm um pervertido dentro de casa ou tantas outras imagens errôneas.
        No Zorra Total, da Rede Globo, havia um quadro no qual o pai estava falando de quão macho era seu filho aos amigos e, de repente, este filho aparecia saltitando e gritando: Papi! Ao final, o pai virava-se para a câmera e perguntava: onde foi que errei? Aqui está uma das grandes provas de como se vê a figura de um homossexual, isto é, como aquele que é um erro, um desvio, um coitado que saiu anormal, alguém desprezível, uma pessoa com a qual deve-se tomar cuidado e manter certa distância etc.
        O carinho, respeito, confiança e orgulho são características intrínsecas aos pais. Será que os pais estão conseguindo transmitir todas estas qualidades de verdadeiros pais aos filhos gays? O amor característico aos pais é o amor incondicional. Será que os pais estão amando incondicionalmente os filhos gays ou estão pondo condições para amar?
Existe o caso absurdo de pais que levam os filhos em médicos quando descobrem a orientação do filho! Ou ainda aqueles que oferecem dinheiro ou o melhor carro do ano caso o filho mude de opinião e deixe de ser gay. Parece até piada, mas acontece aos montes.
         Reparem que disse orientação e não opção, pois existe uma grande e substancial diferença entre estes termos. Ninguém opta por nascer gay. Às vezes, ouvimos: nossa, o fulano depois de velho resolveu virar gay. Não é que alguém resolve “virar” gay! O que acontece é que a pessoa sempre foi gay, desde criança, mas sofreu as mais diversas pressões familiares e sociais, não tendo possibilidade de perceber sua real orientação homossexual, ou seja, na primeira oportunidade que lhe apareceu, descobriu.
         Pais verdadeiros não sufocam os filhos, pois querem que estes sejam felizes e que descubram o que é o amor. Quem disse que a minha forma de amar é a correta ou a melhor? Ou ainda a única forma e possibilidade de amor? Existe um livro, de um historiador, que se chama “O amor entre iguais”, o qual não tive a oportunidade de ler ainda, mas apenas apreciei a entrevista que o autor concedeu a Jô Soares, no qual ele relata a homossexualidade no decorrer da História. Muita gente não tem conhecimento de que na Grécia, por exemplo, a forma de um homem inteligente se apaixonar era apenas amando um outro homem; apaixonar-se por uma mulher era para os ignorantes, visto que a relação com mulheres era apenas para a procriação, ao passo que o amor era reservado a alguém do mesmo sexo.
         O judaísmo tem o sêmen como algo sagrado, simbolizando a vida. O cristianismo tem origens judaicas e, portanto, irá colocar a fertilidade e a procriação como algo sagrado. Porém, nota-se nitidamente apenas uma mudança de costumes ou paradigmas, apenas um contexto cultural diferente, sendo que a cultura dominante foi a ocidental cristã e por isso que a homossexualidade passou a ser vista, desde então, como anormal.
         A intenção deste artigo é apenas tentar clarear um pouquinho a mente e o pensamento de pais que muitas vezes sentem-se aflitos diante do que está evidente e claro a eles. E aqui formação acadêmica de nada vale! Tem gente que acha que uma psicóloga irá aceitar o filho, ao passo que uma pessoa que não teve possibilidade de estudos não. Grave erro de quem assim pensa. Pessoas que têm curso superior, pós-graduados, mestrados ou doutorados muitas vezes condenam e julgam, sentados em seu trono da auto-suficiência e arrogância, legitimados em títulos e diplomas. No entanto, nenhum diploma confere respeito, carinho e, acima de tudo, amor.
         Senhores pais, o que vocês ensinaram a seus filhos? A ter vergonha? A ter vergonha de ser o que se é? Então, meus parabéns, pois os senhores estão transformando o próprio filho num monstro, num poço de desânimo e tristeza profundas, em alguém amargo e cheio de conflitos. Em nome do que “os outros vão pensar ou falar” sufocaram o SER de alguém, vocês transformaram o fruto do amor naquilo que vocês querem que ele seja e naquele bonequinho que podem apresentar à sociedade... Um bonequinho sem vida própria que vive diariamente sufocando os próprios sentimentos, culpando-se e entristecendo-se por não ser “aquilo que os pais querem que ele seja”
         Muitos filhos que assim foram criados tornaram-se os bonequinhos dos pais e namoraram, casaram e constituíram família. Esta deturpação psicológica forçada pelos pais egocêntricos e preconceituosos moldaram negativamente a personalidade deste homem ou mulher e hoje são os inúmeros homens e mulheres casados e pais ou mães de famílias procurando garotos e mocinhas na Internet, nas salas de bate-papo ou nos banheiros públicos das cidades vizinhas. Mais uma vez, parabéns pais!!!
         Por fim, quero dizer que não se corrige o que não está errado, que não se torna normal o que não é anormal. Alguém que é gay é gay essencialmente e não ocasionalmente. Existem correntes de pensamento que dizem que um gay vai contra o seu ser. Filosoficamente isto está incorreto, visto que, desde sempre, seu ser, ou seja, sua essência foi sentir-se atraído por pessoas do mesmo sexo. E esta é uma das formas ou orientações da sexualidade. Quem pode dizer o que é normal? Quem estabeleceu os padrões? O que é uma relação sexual normal? Existe alguma relação sexual anormal? Quem poderá julgar? Afinal, entre quatro paredes as pessoas revelam muitas coisas e pessoas consideradas “puras e sem mácula” descortinam-se em momentos de sexo anônimo, por exemplo. E deixou de ser normal? Quem justifica a homossexualidade como algo que vai contra a essência precisa aprofundar-se um pouco mais em Filosofia. Sugiro começar por Sócrates, visto que descobriu a essência do homem (psyché).
         Não pretendo e nem quero convencer ninguém de nada. Este é apenas mais um artigo como todos os outros, no qual partilho e filosofo sobre assuntos divergentes. Quero aproveitar e dizer a meu pai e minha mãe que os amo muito e que sem vocês eu jamais seria o que sou hoje. Obrigado por estarem comigo e me amarem sempre.

sábado, 8 de junho de 2013

Amor define


From This Moment On
I do swear that I´ll always be there.
I´d give anything and everything and
I will always care.
Through weakness and strength,
happiness and sorrow, for better, for worse,
I will love you with every beat of my heart!!!


Amando, simplesmente!

segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Sinceridade


Aos que não casaram,
Aos que vão casar,
Aos que acabaram de casar,
Aos que pensam em se separar,
Aos que acabaram de se separar.
Aos que pensam em voltar...

Não existem vários tipos de amor, assim como não existem três tipos de saudades, quatro de ódio, seis espécies de inveja.
O AMOR É ÚNICO,
como qualquer sentimento, seja ele destinado a familiares, ao cônjuge ou a Deus.

A diferença é que, como entre marido e mulher não há laços de sangue,
A SEDUÇÃO
tem que ser ininterrupta...

Por não haver nenhuma garantia de durabilidade, qualquer alteração no tom de voz nos fragiliza, e de cobrança em cobrança, acabamos por sepultar uma relação que poderia
SER ETERNA

Casaram. Te amo pra lá, te amo pra cá. Lindo, mas insustentável. O sucesso de um casamento exige mais do que declarações românticas.
Entre duas pessoas que resolvem dividir o mesmo teto, tem que haver muito mais do que amor, e às vezes, nem necessita de um amor tão intenso. É preciso que haja, antes de mais nada,
RESPEITO.
Agressões zero.

Disposição para ouvir argumentos alheios. Alguma paciência... Amor só, não basta. Não pode haver competição. Nem comparações. Tem que ter jogo de cintura, para acatar regras que não foram previamente combinadas. Tem que haver
BOM HUMOR
para enfrentar imprevistos, acessos de carência, infantilidades.
Tem que saber levar.

Amar só é pouco.
Tem que haver inteligência. Um cérebro programado para enfrentar tensões pré-menstruais, rejeições, demissões inesperadas, contas para pagar.
Tem que ter disciplina para educar filhos, dar exemplo, não gritar.
Tem que ter um bom psiquiatra. Não adianta, apenas, amar.

Entre casais que se unem , visando à longevidade do matrimônio, tem que haver um pouco de silêncio, amigos de infância, vida própria, um tempo pra cada um.
Tem que haver confiança. Certa camaradagem, às vezes fingir que não viu, fazer de conta que não escutou. É preciso entender que união não significa, necessariamente, fusão.
E que amar "somente", não basta.

Entre homens e mulheres que acham que
O AMOR É SÓ POESIA,
tem que haver discernimento, pé no chão, racionalidade. Tem que saber que o amor pode ser bom pode durar para sempre, mas que sozinho não dá conta do recado.

O amor é grande, mas não são dois.
Tem que saber se aquele amor faz bem ou não, se não fizer bem, não é amor. É preciso convocar uma turma de sentimentos para amparar esse amor que carrega o ônus da onipotência.
O amor até pode nos bastar, mas ele próprio não se basta.

Um bom Amor aos que já têm!
Um bom encontro aos que procuram!
E felicidades a todos nós!


Sem mais!